Insights

Região Sul é a que mais contribui para o crescimento da venda de queijos do Brasil
Artigo

Região Sul é a que mais contribui para o crescimento da venda de queijos do Brasil

Leite, queijo e doce de leite são especialidades dos mineiros, isso ninguém vai discutir. Mas quando observamos o crescimento de queijos nos últimos anos, a região Sul é a que mais contribui para o crescimento dessa categoria de produto.

Em 2010, a categoria de queijos cresceu 10,6% no Brasil. Só na região Sul, o crescimento foi de 22,3%, à frente dos tradicionais consumidores do produto: a região que engloba Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo, segundo a divisão da Nielsen, aparece em 2º lugar, com crescimento de 13,3%. 

O crescimento não é sem explicação. Especificamente na região Sul, esse aumento de vendas vem acompanhado de uma evolução econômica da própria região, que tem demonstrado crescimento em diversas cestas de consumo. 

Cenário macroeconômico
O país como um todo amplia o consumo com o incremento de renda do brasileiro. O cenário da economia do Brasil resiste ao cenário de incertezas mundial, com destaque para o maior acesso ao consumo nos níveis socioeconômicos médio e baixo.

No entanto, o grande crescimento do consumo observado em 2010 não se repetiu com a mesma proporção em 2011. Nas Cestas de Produtos Nielsen (134 categorias de produtos auditadas no varejo), há uma variação inferior na comparação do consumo no primeiro semestre de 2011 frente ao mesmo período de 2010. O consumo continua crescendo, porém em ritmo desacelerado.

Alguns fatores que influenciaram o crescimento de 2010 permanecem influenciando as categorias de destaque. Entre eles, o apelo de alguns vetores que influenciam o crescimento, como saudabilidade, conveniência, indulgência e sofisticação.

NAlém disso, no varejo, observa-se um aumento na mixidade entre os canais, comprovado com o crescimento de canais com missões de compra muito distintas (Supermercados de pequeno porte e Cash & Carry por exemplo).

Cesta de Lácteos e o consumo de queijos
A cesta de Lácteos, assim como o total das cestas, apresenta desaceleração, porém, as variações são superiores ao total de cestas (2,1% x 10%). A cesta cresce puxada por requeijão, principalmente em autosserviços de Médio e Pequeno porte, prioritariamente em lojas de NSE Médio e Alto. Podemos inferir que a categoria tem sido influenciada pelos apelos de saudabilidade e de sofisticação na cesta de compras das famílias. Ou seja, para a categoria de queijos, está havendo, com em todo o Brasil, uma qualificação do consumo, que pode ser causada tanto pela entrada de novos consumidores para a categoria (pessoas que não compravam e passam a comprar), quanto pela substituição de categorias consumidas (consumidores que adquiriam categoria semelhante e passam a comprar categorias às quais antes não tinham acesso).

Entre as regiões, exceção feita ao Estado de São Paulo, todas as áreas contribuem para o resultado, com destaque para o Sul do País. Esta região também puxou o crescimento da cesta de queijos, porém o bom desempenho também sofre influência de crescimento de outras regiões do país como o Nordeste, Leste, e Centro Oeste, que também crescem acima da média Brasil.

Para fabricantes e indústria, a perspectiva é promissora e o desafio segue sendo o atendimento adequado aos anseios do consumidor, bem como a excelência na execução no varejo para apoiar essa estratégia.