Insights

Vendas de livros no terceiro trimestre de 2019 se mantêm estável na comparação com igual período de 2018
Artigo

Vendas de livros no terceiro trimestre de 2019 se mantêm estável na comparação com igual período de 2018

Pesquisa realizada pela Nielsen em parceria com SNEL mostra que reestruturações no setor refletiram nos resultados

A pesquisa Painel do Varejo de Livros no Brasil, realizada pela Nielsen em parceria com o SNEL, verificou que o valor das vendas do setor no terceiro trimestre* de 2019 se manteve estável na comparação com igual período de 2018. O levantamento aponta uma variação negativa de 0,87% no valor movimentado, somando R$ 377,10 milhões no período. Entretanto, o volume das vendas no período em 2019 registrou uma queda de 3,17% na comparação com 2018, somando 9,46 milhões de unidades.

Apesar dos dois primeiros períodos (7T e 8T) terem apresentado crescimento, as vendas nas últimas quatro semanas foram afetadas por reestruturações no varejo. No comparativo trimestral, a tendência de recuperação do mercado se manteve, saindo de uma queda de 21,2% no primeiro trimestre para 10,65% no acumulado do ano. Nos primeiros três trimestres do ano, o setor vendeu R$ 1,202 bilhão, contra R$ 1,346 bilhão em 2018.

“Neste ano, que não começou bem para o varejo livreiro, é motivador perceber o esforço das editoras e livrarias trabalhando para reduzir as perdas, sempre acreditando que o problema dos números negativos não deriva da demanda de leitura, mas da reorganização no mercado”, diz Ismael Borges, gestor da divisão de Bookscan, da Nielsen Brasil.

A queda no faturamento não foi maior pois, de acordo com a Nielsen, o preço médio dos livros apresentou aumento, saindo de R$ 38,95 (terceiro trimestre de 2018) para R$ 39,88 no terceiro trimestre deste ano, uma variação de 2,37%, abaixo da inflação. A queda do percentual de descontos no acumulado do ano também ajuda a compreender as variações do setor, com diminuição de -1,69** ponto percentual.

“O último trimestre será fundamental para continuar a recuperação do mercado. Os meses de outubro e novembro do ano passado foram muito difíceis para a indústria. Temos três eventos importantes para o comércio (Dias das Crianças, Black Friday e Natal), precisamos de ações inovadoras para estimular a compra de livros”, afirma Marcos da Veiga Pereira, presidente do SNEL.

Esses dados, segundo Painel das Vendas de Livros no Brasil em 2019,  apresentados pelo Nielsen Bookscan e pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL), ajudam a entender como as reestruturações nas redes de varejo de livros impactaram no segmento. Os números têm como base o resultado da Nielsen Bookscan Brasil, que apura as vendas das principais livrarias e supermercados no país.

*T. Mercado – Quarter 03: 2018 (18/06 a 09/09/2018) x  2019 (17/06 a 08/09/2019)
**T. Mercado – Acumulado WK01 / WK36: 2018 (01/01 a 09/09/2018)  x 2019 (31/12/2018 a 08/09/2019)

SOBRE O SNEL – Criado em 1941, o Sindicato Nacional dos Editores de Livros tem como finalidade o estudo e a coordenação das atividades editoriais, bem como a proteção e a representação legal da categoria de editores de livros e publicações culturais em todo o Brasil. Como representante da categoria editorial, o SNEL é filiado à International Publishers Association (IPA) e ao Centro Regional para el Fomento del Libro en America Latina y el Caribe (Cerlalc). O Sindicato mantém articulações permanentes com diversas entidades, tanto governamentais quanto privadas, com o objetivo de  fomentar a política do livro e da leitura no país. Para mais informações, visite o site www.snel.org.br.

Metodologia

O objetivo da criação do Painel é dar mais transparência  à indústria editorial brasileira. A iniciativa da parceria entre o SNEL (Sindicato Nacional dos Editores de Livros) e a Nielsen  disponibiliza para o setor dados atualizados que poderão contribuir nas tomadas de decisões por empresários de todos os portes.

Para a realização do Painel, os dados são coletados diretamente  do “caixa” das livrarias, e-commerce e varejistas colaboradores. As informações são recebidas eletronicamente em formato de banco de dados. Após o processamento, os dados são enviados online e atualizados semanalmente.

Nielsen Bookscan é o primeiro serviço de monitoramento de vendas de livros no mundo, presente em dez países, e o resultado de seu trabalho é um forte instrumento de decisão para as editoras que trabalham com estes dados. O SNEL divulga o Painel das Vendas de Livros no Brasil a cada quatro semanas.