Nielsen prevê crescimento no faturamento no dia das crianças

E-commerce pode registrar cerca de R$1,9 bi, alta de 9%, e o mercado editorial é um dos mais favorecidos com expectativa de crescimento de cerca de 5%

FMCG e Varejo | 09-10-2018

O e-commerce deve faturar R$1,9 bilhão no Dia das Crianças em 2018, alta de 9% ante o mesmo período de 2017, quando as vendas foram de R$1,73 bilhão, conforme aponta o monitoramento da EBIT|Nielsen, referência em informações sobre o comércio eletrônico brasileiro. O número de pedidos deverá expandir 8%, de 4,1 milhões para 4,4 milhões, enquanto o tíquete médio deve registrar ligeira alta de 1%, passando de R$428 para R$432.

Para este monitoramento, a Ebit|Nielsen considerou a expectativa de compras realizadas entre os dias 28 de setembro e 11 de outubro. O head de inteligência e operações da Ebit, Keine Monteiro, lembra que o Dia das Crianças é a quinta data mais importante do calendário anual do varejo. "O faturamento representa cerca de 3,5% do total anual. Para alguns segmentos, como o de brinquedos e games, é a principal data do ano", explica.

De acordo com o levantamento da Ebit|Nielsen, bonecas, bonecos, jogos, blocos de montar, bicicletas, chuteiras, fones de ouvido e livros estão entre os presentes mais buscados para presentear na data.

Clássicos como “Pequeno Príncipe” seguem em alta, bem como a saga Harry Potter, que permanece sempre atual

Oportunidades também para o mercado livreiro 

Outro mercado que registra forte crescimento durante o Dia das Crianças é o editorial. Dados da Nielsen Bookscan apontam uma expectativa de cerca de 5% de crescimento para 2018. Já no ano passado, na semana que antecedeu a data, a venda de livros dos gêneros infantil, juvenil e educacional apresentou crescimento de 29% em volume e 33% em faturamento em relação à semana anterior. Livros de youtubers/estrelas mirins e de colorir foram os mais consumidos.

“Os livros seguirão como uma excelente alternativa de presente. Neste caso, não me refiro aos didáticos, mas àqueles voltados à educação infantil, como os livros-brinquedo e os livros normalmente reconhecidos como de introdução aos novos leitores. Assim, clássicos como “Pequeno Príncipe” seguem em alta, bem como o sempre atual Harry Potter e, confirmando a última onda, as publicações dos youtubers”, comenta Ismael Borges, gestor da Nielsen Bookscan Brasil.

Tagged:  CONSUMER  |  E-COMMERCE