Insights

Estudo global: Dinheiro Móvel
Report

Estudo global: Dinheiro Móvel

{“order”:6,”name”:”pubdate”,”attributes”:{“sling:resourceType”:”nielsenglobal/components/content/publishdate”},”children”:null}

Os telefones celulares são companheiros de compra indispensáveis para comparar preços (53%), pesquisar informações de produtos (52%), buscar cupons ou promoções (44%), tomar decisões de compra melhores (42%), tornar a ida às compras mais rápida ou eficiente (41%) e comprar produtos (38%).

Serviços bancários via telefonia móvel, como acesso às informações da conta (47%) e pagamentos de contas (42%), são mais comuns do que a transferência de valores entre contas bancárias (36%). A proporção de usuários é mais alta na Ásia-Pacífico.

O uso de serviços bancários via celular é mais popular em países em desenvolvimento com grande parte da população sem conta bancária; as taxas de uso são mais altas na Índia (46%), Indonésia (37%), México (34%) e Turquia (34%).

Preocupações relacionadas à segurança encabeçam a lista de barreiras ao uso de tais serviços, seguidas da preferência por locais físicos (31%) e a falta de necessidade desse tipo de serviço (28%).
Entre os 10 mercados que mais realizam transações móveis “peer-to-peer” (“entre pares”, enviar ou receber dinheiro para/de outra pessoa), 8 são mercados emergentes.

Apenas 28% dos entrevistados globais muito provavelmente fariam pagamentos via celular em bares, restaurantes ou lojas de varejo – as porcentagens mais altas sendo na Índia (46%) e na China (45%).

A Geração Millennials é pioneira quando o assunto são compras, serviços bancários e pagamentos via celular, e a probabilidade de que eles usem um banco que opera exclusivamente via celular é mais do que o dobro em comparação com os entrevistados “Baby Boomers” e da “Geração Silenciosa”.

Baixar One Page

Baixar One Page

Estudo global: Dinheiro Móvel

To access the full report, please provide the following info:

Pressionando o botão “Enviar”, concorda com nossa Política de Privacidade e nossos Termos de Uso.