Imprensa

77% dos brasileiros consideram sua situação financeira boa ou excelente

Modificando a tendência do trimestre anterior, que 37% pretendiam pagar dívidas, atualmente 41% dos brasileiros pretendem gastar seus recursos excedentes com entretenimento fora do lar

São Paulo, Brasil, novembro de 2012 – A Nielsen (www.nielsen.com), provedora global de informações e insights sobre o que o consumidor assiste e compra, acaba de divulgar a pesquisa de Confiança do Consumidor do 3º trimestre de 2012 que tem como um dos seus principais destaques a percepção dos brasileiros em relação as finanças pessoais. Que para os próximos meses consideram que serão excelente ou boa, o percentual mais elevado da América Latina. No trimestre anterior, esse índice era de 73%. Já a Argentina apresenta apenas 43% da população considerando suas finanças pessoais entre excelente e boa.

Na mesma tendência, a confiança do consumidor brasileiro também cresceu quatro pontos, atingindo 110, também acima da média da América Latina, com 94. Consequência desta confiança é a forma que o consumidor pretende gastar o dinheiro excedente, 41% vai utilizar com entretenimento fora do lar, prioridade que no trimestre passado era quitar dívidas e empréstimos. 

“De um trimestre para outro a prioridade de gasto do brasileiro se modificou, acompanhando a recuperação de curto prazo da economia nacional em geral. A aposta do governo em ações de incentivo ao consumo aliada à manutenção de baixas taxas de desemprego torna o brasileiro ainda mais confiante para gastar com opções consideradas mais supérfluas”, esclarece Claudio Czarnobai, analista de mercado da Nielsen.

Preocupações – Enquanto a maior preocupação na América Latina é a estabilidade com o emprego, 18%, o brasileiro se diferencia novamente e tem como a sua primeira preocupação o equilíbrio no trabalho e na vida, com 20%, e logo em seguida com a saúde, com 17%.  Educação e sustento dos filhos e economia estão na terceira e quarta posição, com respectivamente, 11% e 10%.

Reduzir despesas – Para reduzir as despesas domésticas 61% dos brasileiros gastaram com roupas novas e 58% reduziu despesas telefônicas. Mas quando questionado se permanecerá nesta economia quando sentirem as condições econômicas melhorarem, apenas 32% continuará gastando menos com roupas novas e 43% com despesas telefônicas.

“Apesar das oscilações ao longo do ano, o brasileiro mantém alta confiança no seu poder de compra e na economia nacional, porém também atento com reduções de despesas. O maior nível de preocupação com saúde e educação do que o restante da América Latina reflete nitidamente os problemas estruturais do país, que são grandes entraves para um crescimento econômico ainda maior”, finaliza Czarnobai.

Sobre a Nielsen

Nielsen Holding N.V. (NYSE: NLSN) é uma empresa global de informação e pesquisa com posições de liderança nos mercados de marketing e informação do consumidor, televisão e mensuração do outros meios, inteligência online, pesquisa de celulares, feiras e propriedades relacionadas. A Nielsen está presente em aproximadamente 100 países, com sedes em Nova Iorque, EUA, e Diemen, Holanda. Para mais informações, por favor visite www.nielsen.com

Contato para imprensa

Versátil Comunicação Estratégica (www.versatilcomunicacao.com.br)
Mariana Vieira ([email protected])
Sandra Takata ([email protected])
Tel: (11) 2832-5505