Imprensa

Brasileiros estão mais preocupados com o pagamento de dívidas

Quando têm dinheiro sobrando, 39% dos brasileiros optam por gastar em entretenimento fora do lar, seguido pelo pagamento de dívidas, com 35% – o maior índice no país para esta opção em 2011

São Paulo, Brasil, janeiro de 2012 – CA Nielsen, provedora global de informações e insights, acaba de divulgar a nova Pesquisa Global sobre a Confiança e Intenções de Gasto do Consumidor. No 4º trimestre de 2011, o Brasil foi o quinto mais confiante do mundo, à frente da China (108) e dos Estados Unidos (105), com um índice de 112 pontos – acima da média da América Latina com 98. Os resultados do índice no Brasil para o 4º trimestre repetem o 3º trimestre, quando atingiu 112 pontos e ocupou a 4ª posição no ranking mundial.

A Pesquisa Global de Confiança e Intenções de Gasto do Consumidor da Nielsen, estabelecida em 2005, acompanha a confiança, maiores preocupações e intenções de gasto do consumidor entre mais de 28.000 entrevistados com acesso à Internet em 56 países. Os níveis de confiança do consumidor acima ou abaixo de uma base de 100 indicam os graus de otimismo e pessimismo.

Segundo o estudo da Nielsen, a Argentina (87), o México (81) e a Venezuela (80) encerraram o ano com declínio na confiança, enquanto a Índia (122), as Filipinas (117), a Indonésia (117) e a Arábia Saudita (113) lideram o ranking mundial.

“Apesar de o Brasil ainda viver um momento otimista, com um crescimento gradual da economia e uma estabilidade política, já aparece uma preocupação maior com o endividamento”, esclarece Claudio Czarnobai, analista de mercado Nielsen.

Finanças pessoais e emprego

Quando se trata das finanças pessoais para 2012, os consumidores latino americanos são os mais confiantes entre todos os entrevistados com acesso à Internet ao redor do mundo, com 66% classificando suas perspectivas como boas ou excelentes para este ano. No Brasil, os consumidores com acesso à Internet são os que mais confiam em suas finanças pessoais, com 80% reportando que sua situação financeira é excelente ou boa. Na contrapartida, chilenos e argentinos são os mais pessimistas ao afirmarem que suas finanças estão ruins ou não tão boas, com índices de 46% e 44%, respectivamente. No mundo, um pouco mais da metade considera suas finanças como boas ou excelentes (52%).

Já em relação às perspectivas de trabalho para o ano de 2012, o Brasil permanece acima da média da América Latina (48%), com 71% que possuem uma boa ou excelente percepção para os próximos 12 meses. Na contra mão, Venezuela (77%), México (76%) e Colômbia (70%) consideram não tão boas ou ruins essa perspectiva.

Gastos

Quando se trata do modo de utilização dos recursos excedentes, os latino-americanos reportam que em primeiro lugar vem a aplicação do dinheiro em poupança, para 37% dos consumidores com acesso à Internet, seguida pela quitação de dívidas, também com 37%.

Diferente do cenário nos outros países da região, entretenimento fora de casa está em primeiro lugar entre os brasileiros, com 39% – em comparação a 42% no 3º trimestre. Em segundo lugar está quitar dívidas (35%), e em seguida investir em poupança (32%). E viagens/férias aparece em quinta posição (18%). Já entre os mexicanos, quitar dívidas aparece em primeiro lugar (42%), em segundo investir em poupança (40%) e entretenimento (28%) se classifica na terceira posição.

“Ao longo de 2011, cresceu a preocupação do brasileiro com o pagamento de dívidas. No 1º semestre, havia chegado a 29% e agora aparece com 35%”, pontua Claudio.

Maiores preocupações

Estabilidade de emprego segue como a principal preocupação entre os latino-americanos (16%); em segundo lugar, o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal (13%), e em seguida a situação da economia (11%). Para os brasileiros, o equilíbrio entre o profissional e o pessoal é apontado como a primeira preocupação (18%), seguido da preocupação com a saúde (11%) e o temor do endividamento (11%). Outros países como México, Argentina, Colômbia, Chile e Peru seguem o índice latino-americano, cuja principal preocupação é a estabilidade no emprego. Somente na Venezuela a preocupação com os crimes aparece na primeira colocação (26%).

Sobre a Pesquisa Global Online da Nielsen

A Pesquisa Global sobre a Confiança e Intenções de Gasto do Consumidor da Nielsen foi conduzida de 23 de novembro a 9 de dezembro de 2011 e entrevistou mais de 28.000 consumidores in 56 países na Ásia-Pacífico, Europa, América Latina, Oriente Médio, África e América do Norte. A amostra possui quotas de faixas etárias e sexo para cada país com base nos internautas de cada país e é ponderada para ser representativa dos consumidores com acesso à Internet, tendo uma margem de erro máxima de ±0,6%. Esta pesquisa da Nielsen se baseia apenas no comportamento de entrevistados com acesso à Internet. As taxas de penetração de Internet variam por país. A Nielsen utiliza um reporte padrão mínimo de 60 por cento da penetração de Internet ou uma população de no mínimo 10 milhões de usuários de Internet para que o país seja incluído na pesquisa. A Pesquisa Global da Nielsen foi estabelecida em 2005.

Sobre a Nielsen

Nielsen Holdings N.V. (NYSE: NLSN) é uma empresa global de informações e mensuração com posições líderes em informações de mercado e de consumo, mensuração de audiência televisiva e de outros meios de comunicação, inteligência online, mensuração de plataformas móveis, feiras e setores relacionados. A Nielsen está presente em aproximadamente 100 países, com sedes em Nova York, EUA e Diemen, Holanda. Para maiores informações, por favor, acesse www.nielsen.com

Contato para imprensa

Versátil Comunicação Estratégica (www.versatilcomunicacao.com.br)
Thiago Pugliesi (thiago@versatilcomunicacao.com.br)
Guilherme Batimarchi (guilherme@versatilcomunicacao.com.br)
Tel. (11) 2832-5500