Imprensa

74,6% DOS BRASILEIROS ENXERGAM BENEFÍCIOS E APRENDIZADOS DEIXADOS PELA COPA, SEGUNDO NIELSEN

Copa do Mundo deixa legado humano e aprendizados para os jogos Olímpicos Rio 2016

São Paulo, Brasil (novembro de 2014) – A Nielsen Sports apresenta estudo consolidado sobre resultados pós-copa. A pesquisa apresentada esse mês revela que apesar de um início complicado e sem apoio de muitos brasileiros, a Copa do Mundo conquistou torcedores de todos os países e foi classificada como ‘A Copa das Copas’.

Segundo a pesquisa realizada pela Nielsen Sports, o clima em relação ao evento apresentou uma grande melhora, tanto que 76,4% dos brasileiros indicam que o evento deixou algum tipo de legado, sendo a interação humana o principal deles, com 38% das citações. Na sequência aparecem legados como esportivo (27%), urbano (24%), econômico (9%) e ambiental (2%). “O Mundial ficou marcado, principalmente, pela interação humana, que foi o ponto alto do evento. A união entre os torcedores brasileiros e de outras nacionalidades despertou a atenção. Além disso, a receptividade dos brasileiros, a participação dos voluntários e as estruturas das arenas também agradaram, favorecendo a melhora do clima”, comenta o diretor de Nielsen Sports, Thiago Maia.

Para 14,8% dos entrevistados, que tiveram a oportunidade de ver ao menos um jogo nas arenas, a experiência foi marcante. A segurança e a presença de pessoas treinadas para auxiliar foram os quesitos melhor avaliados, enquanto o valor dos artigos vendidos no local e a alimentação oferecida deixaram a desejar.  O quesito transporte dividiu opiniões, sendo que no Sudeste ele foi destaque como ponto positivo, enquanto no Nordeste negativo.  

Apesar da derrota do Brasil em campo, a imagem dos atletas continuou em alta, confirmando o bom potencial de marketing para marcas patrocinadoras. O N-Score, estudo da Nielsen Sports consolidado nos EUA que avalia a imagem de personalidades do mundo inteiro, mostrou que Neymar, David Luiz e Thiago Silva estão no grupo de atletas mais lembrados e admirados pelos brasileiros, ocupando três das cinco primeiras posições do ranking, e superando outros 45 nomes de atletas atuantes no cenário esportivo brasileiro. 

O evento refletiu também de forma positiva no consumo, principalmente, nas cidades do Nordeste e do Sudeste do país. 84,7% dos entrevistados assistiram aos jogos em casa com a família ou com os amigos – o que contribuiu diretamente para o crescimento de 6% da Cesta Copa do Mundo*, composta por produtos que os torcedores declararam consumir durante o evento. Cerveja foi uma das categorias que mais contribuiu para esse crescimento, variando 9,4% no período, assim como industrializados de carne (embutidos como linguiça e salsicha), com 16,3%.

Além de destaques em cidades-sede como Fortaleza e Salvador, onde se notou um elevado consumo fora do lar, o interior de SP também impulsionou a Cesta Copa do Mundo, sendo a região que mais contribuiu para o seu crescimento, com uma alta movimentação dentro do lar, esperado pelo fato de a área não ter recebido os jogos.      

Esse aumento de consumo no país foi sentido, sobretudo, em lares com maioria fã de futebol, que representam 18% do total e são predominantemente de nível socioeconômico alto, com três ou mais pessoas e sem crianças. Neles, a cesta da Copa representou 45% dos gastos no período.

“Apesar do cenário incerto até o começo do evento, a Copa do Mundo impactou de forma positiva as pessoas, as marcas e o consumo. O evento deixou o país mais preparado para receber os Jogos Olímpicos”, conclui Thiago Maia.

Sobre a Nielsen Sports

Essa frente de atuação da companhia tem como objetivo entender e mapear as relações entre consumidores, eventos, marcas e esportes para gerar insights e recomendações para o mercado, além de criar uma base histórica e acumulativa de dados relativos à indústria do esporte.

Sobre a Nielsen

Nielsen Holding N.V. (NYSE: NLSN) é uma empresa global de informação e pesquisa com posições de liderança nos mercados de marketing e informação do consumidor, televisão e mensuração do outros meios, inteligência online, pesquisa de celulares, feiras e propriedades relacionadas. A Nielsen está presente em aproximadamente 100 países, com sedes em Nova Iorque, EUA, e Diemen, Holanda. Para mais informações, por favor visite www.nielsen.com