Imprensa

Idosos já ficam mais tempo em casa no computador do que os jovens

Faixa de 55 anos consome mais de 50 horas por mês de computador, enquanto jovens de 12 a 17 utilizam cerca de 30 horas

São Paulo, Brasil (novembro de 2013) O tempo de uso do computador domiciliar com internet já é maior entre os idosos brasileiros do que entre os jovens, indica a pesquisa NetView, da Nielsen IBOPE, joint-venture entre Nielsen e IBOPE, líder mundial em mensuração do comportamento dos usuários de internet. Segundo o levantamento de outubro de 2013, pessoas da faixa de 55 a 64 anos de idade registraram média individual de tempo de 53 horas e 12 minutos no mês. No mesmo período, o tempo médio de computador domiciliar de um jovem de 12 a 17 anos foi de 30 horas e 30 minutos. O número de páginas vistas e o número de sessões por mês também é maior entre os internautas de mais idade. Em outubro, o público de 55 a 64 anos foi ao computador em média 48 vezes no mês, enquanto a faixa de 12 a 17 anos somou 20 sessões por pessoa.

O grupo de 55 a 64 anos representa 8,1% do total de 46,7 milhões de usuários ativos domiciliares. Os adolescentes de 12 a 17 anos, representam 11,8%.

Número de usuários ativos, distribuição, sessões,  tempo de uso do computador (aplicativos incluídos) e média de páginas vistas por pessoa – Brasil – domicílios – outubro de 2013

No conjunto dos ambientes casa e trabalho, os adultos de 25 a 34 anos concentram o maior tempo médio de uso do computador com internet, com 80 horas e 40 minutos por pessoa por mês.

Número de usuários ativos, distribuição, sessões,  tempo de uso do computador (aplicativos incluídos) e média de páginas vistas por pessoa – Brasil – trabalho e domicílios – outubro de 2013

Número de usuários

O número de usuários ativos em outubro foi de 56 milhões, em casa ou no local de trabalho, o que significou uma oscilação de 0,7% em relação aos 56,4 milhões do mês anterior. Na comparação com os 53,2 milhões de usuários ativos de outubro de 2012, o aumento foi de 5,3%.

Evolução do tempo de uso por pessoa, número de usuários ativos e número de pessoas com acesso – Brasil – trabalho e domicílios – setembro e outubro de 2013

O tempo por pessoa de uso do computador aumentou 5% em outubro, ao chegar a 60 horas e 18 minutos, em casa ou no local de trabalho.

Considerando apenas a navegação domiciliar, o analista da Nielsen IBOPE, José Calazans aponta que o tempo de uso do computador cresceu 3,4% e chegou à marca de 38 horas e 11 minutos. Em casa, o número de usuários ativos em outubro foi de 46,7 milhões, o que correspondeu a uma diminuição de 1,2% sobre o mês anterior e um aumento de 7,8% sobre outubro de 2012. “Entre os sites que mais cresceram em audiência única em outubro estão os de informações sobre finanças e economia, sorteios e apostas, fabricantes de computadores e montadoras de automóveis.”, afirma Calazans.

Sobre a Nielsen IBOPE
A Nielsen IBOPE é uma joint-venture entre a Nielsen e o IBOPE Media. Líder mundial em mensuração do comportamento dos usuários da internet, a Nielsen está presente em dez países e conta com o maior painel de internautas do mercado, com mais de 400 mil colaboradores (21.624 no Brasil, em outubro). A Nielsen IBOPE, por meio de uma tecnologia proprietária, mede as atividades dos usuários na web, o movimento publicitário online e fornece dados sobre a internet no Brasil e no mundo.

Sobre a Nielsen
Nielsen Holding N.V. (NYSE: NLSN) é uma empresa global de informação e pesquisa com posições de liderança nos mercados de marketing e informação do consumidor, televisão e mensuração de outros meios de comunicação, inteligência online e pesquisa de celulares. A Nielsen está presente em, aproximadamente, 100 países, com sedes em Nova Iorque, EUA, e Diemen, Holanda – Países Baixos. Para mais informações, por favor, visite www.nielsen.com

Sobre o IBOPE
Multinacional brasileira de capital privado, o IBOPE é uma das maiores empresas de pesquisa de mercado da América Latina e fornece um amplo conjunto de informações e estudos sobre mídia, internet, opinião pública, intenção de voto, consumo, marca, comportamento e mercado. Seus principais negócios estão concentrados nas empresas IBOPE Media e IBOPE Inteligência.