Ao usar este Site, autoriza o uso de cookies. Para mais informação, por favor consulte a nossa Política de Cookies. X

Opening food box

“Voltar às raízes” na alimentação saudável

Será que podemos aprender com as gerações anteriores a comer de uma forma mais saudável?

By
BGC e Retalho | 15-04-2019

74% dos portugueses procuram ter uma alimentação mais saudável, segundo o estudo ShopperTrends, da Nielsen. Para atingirem esse objetivo, uma das principais medidas que tomam (em 2º lugar neste ranking) é exatamente o consumo de mais frutas, vegetais e leguminosas.

Tendo em conta estes pressupostos, a Nielsen, a partir do seu Painel de Lares, segmentou nesta análise os lares em 4 grupos, de acordo com o seu gasto em Frutas e Legumes.

Observou-se então que existe um grupo de lares em que as Frutas e Legumes têm um maior peso na cesta de compras. Esse grupo é constituído por um perfil mais sénior, com um agregado menor e sem crianças no lar. Este segmento, de menor dimensão (19%) e mais envelhecido, é aquele que concentra o maior gasto em Frutas e Legumes (36%), mostrando preocupar-se com a saúde e tendo uma cesta composta maioritariamente por produtos frescos.

Por outro lado, o segmento que menos gasta em Frutas e Legumes corresponde a um perfil mais jovem, com um agregado de maior dimensão e com crianças. Apesar de também comprarem produtos frescos (em menor quantidade), a sua cesta de compras inclui, de forma muito significativa, produtos de conveniência (mais práticos, que facilitam o seu dia-a-dia) e de indulgência (que lhes oferecem momentos de satisfação). Este é um perfil de famílias com vidas mais ativas, que se permitem a momentos de indulgência e que procuram produtos que lhes façam poupar algum tempo para as atividades de que mais gostam (note-se que, segundo o Índice de Confiança da Nielsen1, a principal preocupação dos portugueses, para além da saúde, é o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional).

Uma tendência crescente, que veio para ficar

O consumo de Frutas e Legumes em Portugal tem vindo a aumentar ao longo dos anos de uma forma clara. Através do Painel de Lares da Nielsen, temos assistido a uma diminuição dos lares que consomem menos Frutas e Legumes, ao passo que têm aumentado aqueles em que as Frutas e Legumes têm maior peso, assistindo-se assim a uma transferência de consumo dos primeiros para os segundos. A percentagem de portugueses que procuram ter uma alimentação mais saudável aumenta de ano para ano, assim como a introdução de Frutas e Legumes nos seus hábitos de consumo. Por essa razão, temos todos os motivos para acreditar que esta continuará a destacar-se como uma forte tendência no mercado nacional.

Uma espécie de “regresso às origens”

O consumo de Frutas e Legumes no contexto de uma alimentação saudável é, para o segmento mais sénior da população nacional, ainda um pilar essencial da sua alimentação. Num cenário em que a saúde é a palavra de ordem, poderão as gerações mais jovens seguir o comportamento das mais antigas, numa espécie de “voltar às raízes” na aprendizagem de um estilo de vida mais saudável?

Onde encontrar mais informação

A fonte desta análise é o Painel de Lares da Nielsen, composto por uma amostra de 3.000 lares de Portugal Continental, que registam os produtos de Grande Consumo que adquirem em qualquer canal de compra, numa recolha regular e contínua das compras via scanner.

Esta amostra é demográfica e geograficamente representativa, retratando os 3,9 milhões de lares existentes em Portugal Continental e permitindo assim obter insights sobre o comportamento de compra e o perfil das famílias portuguesas.

Para mais informações contacte-nos.

1The Conference Board® Global Consumer Confidence Survey, em colaboração com a Nielsen