Ao usar este Site, autoriza o uso de cookies. Para mais informação, por favor consulte a nossa Política de Cookies. X

40% do volume de cerveja é consumido nos meses de verão

BGC e Retalho | 17-08-2018

Mais de 3 em cada 4 lares consomem Cerveja

  • A categoria das Cervejas representa 1.094 milhões de euros e mais de 5% o total da faturação dos pontos de venda dos Bens de Grande Consumo.
  • No último ano móvel, findo a abril de 2018 teve um crescimento de 4% em valor.
  • No canal Horeca - Restaurantes, Snacks e Cafés, Bares, Hotéis e Fast Food - as Cervejas são a categoria mais relevante (809 milhões de euros), com um crescimento de 4%.
  • Mais de 40% do volume de cerveja é consumido nos meses de junho a setembro, sendo as condições climatéricas um dos fatores que mais influencia o seu consumo.
     

Julho 2018 - No próximo dia 3 de agosto comemora-se o dia mundial da Cerveja. A Nielsen foi analisar a categoria que continua a demonstrar ser uma das categorias mais dinâmicas, atingindo, no último ano móvel, vendas totais de cerca de 1.094 milhões de euros nos canais de Retalho, apresentando um crescimento de 4% em valor. Também no canal Horeca (Restaurantes, Snacks e Cafés, Bares, Hotéis e Fast Food) é a categoria mais relevante, com 809 milhões de euros em vendas totais e um crescimento de 4%.

Tiago Aranha, Client Development Manager da Nielsen, refere que “as condições climatéricas são um dos fatores que mais influenciam o consumo de cerveja. A Cerveja é um negócio sazonal e prova disso é o fato de mais de 40% do volume de cerveja ser consumido nos meses de junho a setembro. As razões do aumento de consumo prendem-se certamente por fatores como melhores condições climatéricas, período de férias para muitos portugueses, realização de inúmeras festas populares e aumento da presença de turistas assim como o regresso dos emigrantes.”

O que mudou no consumo de Cerveja nos últimos anos?

O dinamismo desta categoria tem-se verificado essencialmente no seu crescimento em valor, sustentado essencialmente pelo driver preço. Os consumidores estão atualmente mais disponíveis para o consumo fora de casa, e mais especificamente em atividades de entretenimento. Este comportamento vem assim justificar o crescimento da categoria no canal Horeca.

Outra tendência visível nesta categoria é o facto de os consumidores estarem mais propensos às experiências de consumo, procurando assim degustar novos produtos. Esta tendência justifica também o crescimento baseado no aumento de preços, que se verificou nas cervejas ditas mainstream. A criação de valor da categoria também se justifica pelo facto de o mercado de Cervejas ter uma maior oferta de produtos ditos artesanais ou oriundos de outros países, que, embora ainda com pouca expressão, têm em média um preço mais elevado.

O crescimento do consumo dentro do lar tem como origem uma maior penetração e um maior número de atos de compra. As Cervejas conseguiram chegar a mais 65 mil lares, o que corresponde a 77% do total de lares. Por outro lado, a categoria foi comprada 9 vezes no último ano (uma vez a cada 40 dias) e os consumidores gastaram em média 5,1€ por visita.

Sobre a Nielsen

A Nielsen N.V. (NYSE: NLSN) é uma empresa global de gestão de informação, que proporciona uma visão completa sobre mercados e consumidores, em todo o mundo. A Nielsen reúne os seus dados com dados de outras fontes de forma a apoiar clientes de todo o mundo a compreender o que está a acontecer no presente e o que irá acontecer no futuro e a melhor forma de usarem esse conhecimento. Há mais de 90 anos, que a Nielsen oferece dados e análises inovadoras e com grande rigor científico, e continua a desenvolver novas formas para dar resposta às mais importantes questões que as indústrias de media, publicidade, retalho e bens de grande consumo, enfrentam atualmente. A Nielsen, empresa cotada na Standard & Poors 500, está presente em mais de 100 países, representando 90 por cento da população mundial. Para mais informações, visite www.nielsen.com