Ao usar este Site, autoriza o uso de cookies. Para mais informação, por favor consulte a nossa Política de Cookies. X

Female in store with smartphone

Bens de grande consumo crescem em volume e preço sobre um período homólogo já muito positivo

BGC e Retalho | 27-09-2018

Setembro 2018 - Segundo o relatório Growth Reporter referente ao segundo trimestre de 2018, desenvolvido pela Nielsen, as vendas dos Bens de Grande Consumo apresentaram um crescimento de 1% em volume e um efeito-preço de 1,6%, totalizando um aumento em valor de 2,7%, uma evolução superior ao da média europeia, que apresentou um crescimento de 2,4%.

Portugal ocupa a 7ª posição dos países europeus com maior crescimento em valor

Portugal está entre os 7 países europeus que mais cresceram em valor, seguindo países como a Turquia, Hungria, Irlanda, Polónia, Suécia e Espanha.

“Neste trimestre, os Bens de Grande Consumo crescem de uma forma equilibrada entre volume e efeito-preço, demonstrando que os consumidores estão a comprar mais e estão a comprar mais caro. Este é o cenário mais positivo que poderíamos registar, especialmente quando este dinamismo se regista sobre um período homólogo (2º trimestre de 2017) que já estava a crescer 6,1% em valor”, explica Ana Paula Barbosa Retailer Vertical Director da Nielsen.

Nielsen Growth Reporter (Q2 2018)

Dinamismo também no primeiro semestre do ano

No acumulado do primeiro semestre em Portugal os maiores crescimentos em valor foram nas categorias dos Congelados (5%) e Mercearia (5%), tendo as Bebidas Alcoólicas e os Lacticínios crescido 3% e as Bebidas Não Alcoólicas, Higiene Pessoal e Higiene do Lar 1%.

“Num país em que o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional é a principal preocupação, a conveniência é uma das principais tendências, não só no crescimento dos formatos de loja mais pequenos, como também nas categorias de produto mais dinâmicas. O crescimento dos Congelados é um indicador disso mesmo”, explica Ana Paula Barbosa.

Neste primeiro semestre, o destaque vai para as Marcas de Fabricante, que cresceram 3,5%. As Marcas da Distribuição registaram um aumento de 3%.

Segundo Ana Paula Barbosa, “neste Mercado tão dinâmico e valioso, o foco das marcas e retalhistas deve ser a qualidade e inovação dos produtos e serviços, oferecendo aos consumidores um conjunto de opções que contribuam para uma alimentação saudável, bem-estar, poupança de tempo, simplicidade e conveniência”.

Unit Value Change/Var.preços = variação no preço pago por um consumidor por uma unidade (produto), como resultado da inflação dos preços e/ou da substituição de uma unidade de um determinado valor por outra unidade de um valor diferente.

Nominal Value Growth
= Unit Value Change + Volume Change

Crescimento
= Var. preços + Var. quantidade

Sobre a Nielsen

A Nielsen N.V. (NYSE: NLSN) é uma empresa global de gestão de informação, que proporciona uma visão completa sobre mercados e consumidores, em todo o mundo. A Nielsen reúne os seus dados com dados de outras fontes de forma a apoiar clientes de todo o mundo a compreender o que está a acontecer no presente e o que irá acontecer no futuro e a melhor forma de usarem esse conhecimento. Há mais de 90 anos, que a Nielsen oferece dados e análises inovadoras e com grande rigor cientifico, e continua a desenvolver novas formas para dar resposta às mais importantes questões que as indústrias de media, publicidade, retalho e bens de grande consumo, enfrentam atualmente. A Nielsen, empresa cotada na Standard & Poors 500, está presente em mais de 100 países, representando 90 por cento da população mundial. Para mais informações, visite www.nielsen.com.