Ao usar este Site, autoriza o uso de cookies. Para mais informação, por favor consulte a nossa Política de Cookies. X

Portugueses mais otimistas em relação à situação profissional

Demografia | 07-09-2018

Equilíbrio entre a vida pessoal e profissional e saúde são as principais preocupações dos consumidores portugueses

Setembro 2018 - O relatório The Conference Board® Global Consumer Confidence Survey, desenvolvido em colaboração com a Nielsen, revelou que no 2º trimestre de 2018 os níveis de confiança dos consumidores portugueses mantêm-se elevados, tendo alcançado 85 pontos, uma subida de 3 pontos face ao período homólogo e a apenas 2 pontos de alcançar a média europeia.

Este otimismo verifica-se, por exemplo, quando 58% dos portugueses já considera que o seu país não está em recessão económica, tendo a Nielsen registado no mesmo período em 2013 (em plena crise) uma percentagem residual de apenas 3% nesta questão.

Portugueses mais otimistas em relação à sua situação profissional e financeira

E se há um ano atrás 34% dos consumidores portugueses revelavam estar otimistas no que se refere à sua situação profissional, essa percentagem subiu agora para os 43%. Também 43% relevaram estar otimistas no que se refere à sua situação financeira, e 26% consideram que este é um bom momento para comprar aquilo que querem ou de que necessitam.

Equilíbrio entre a vida pessoal e profissional continua a ser a principal preocupação dos portugueses

O equilíbrio entre a vida pessoal e profissional continua a ser a principal preocupação dos consumidores nacionais (30%), seguindo-se a saúde (28%). O aumento das contas (energia, gás, etc.) a pagar é uma preocupação cada vez mais presente (20% vs 14% em 2017), seguida do emprego (19%), que desceu uma posição comparativamente com o período homólogo.

“Mais de metade dos consumidores portugueses poupa o dinheiro que lhes sobra”

Ana Paula Barbosa, Retailer Vertical Director da Nielsen refere que “enquanto em 2013 a Nielsen registava que 43% dos portugueses não tinham dinheiro restante no final do mês, hoje essa percentagem reduziu consideravelmente para 21%. Mesmo assim, e com mais dinheiro disponível após pagarem as contas iniciais, mais de metade dos consumidores portugueses diz hoje poupar o dinheiro que lhes sobra. Comparativamente com a média dos países europeus, os consumidores portugueses continuam a gastar menos em entretenimento fora de casa, férias, roupas novas, tecnologia e compras para a casa, por exemplo. No entanto, à medida que a sua situação financeira vai melhorando, os portugueses começam já a dedicar uma parte cada vez maior do seu orçamento a este tipo de gastos, prevendo-se que no futuro, com as melhorias que temos vindo a verificar, os consumidores aproveitem para reforçar estas áreas de consumo, que serão das mais privilegiadas”.

“Mais uma vez, estes dados comprovam o que a Nielsen tem vindo a transmitir: tendo ultrapassado um período menos positivo para o consumo, os portugueses estão agora mais confiantes, dispõem de um maior poder de compra e por isso estão mais disponíveis para gastar naquilo que lhes poderá trazer uma melhor qualidade de vida. A aposta em produtos e serviços convenientes e de qualidade é assim um fator crítico de sucesso para marcas e retalhistas não só no Grande Consumo como na maioria dos setores”, conclui Ana Paula Barbosa.

Sobre The Conference Board® Global Consumer Confidence Survey

O The Conference Board® Global Consumer Confidence Survey foi conduzido em colaboração com a Nielsen. Foi realizado entre os dias 13 a 31 de maio com uma amostra de mais de 32.000 inquiridos com acesso à internet em 64 países da Ásia-Pacífico, Europa, América do Norte, América Latina, Médio Oriente e África. A amostra inclui inquiridos com acesso à internet que aceitaram participar neste inquérito e que correspondem às quotas de cada país baseadas no género e idade. Em resultado de a amostra ser constituída por inquiridos que aceitaram participar, não foi estimada nem calculada qualquer margem de erro. No entanto, a nível global deverá ser considerada a margem de erro de ±0.6. Este inquérito é baseado apenas no comportamento de consumo de inquiridos com acesso à internet. A penetração da internet varia de país para país. O The Conference Board inclui no inquérito um valor standard mínimo de 60% de penetração ou uma população online de 10 milhões de pessoas. The Global Consumer Confidence Survey existe desde 2015.

Sobre a Nielsen

A Nielsen N.V. (NYSE: NLSN) é uma empresa global de gestão de informação, que proporciona uma visão completa sobre o que o consumidor vê e compra. A área Watch da Nielsen oferece aos seus clientes de media e publicidade, serviços de medição de audiência (Total Audience) de qualquer dispositivo, em que é possível ter acesso a conteúdos (vídeo, áudio, texto). A área Buy oferece aos fabricantes e retalhistas de bens de grande consumo uma visão global única do desempenho da indústria. Ao integrar informação das áreas de Watch, Buy e outras fontes de dados, a Nielsen disponibiliza aos seus clientes uma medição de primeiro nível, bem como análises avançadas que contribuem para o crescimento do negócio. A Nielsen, empresa conceituada na Standard & Poors 500, está presente em mais de 100 países, representando 90 por cento da população mundial. Para mais informações, visite www.nielsen.com. Pode também seguir-nos no Twitter, através da conta Nielsen Portugal (@NielsenPortugal) para acesso a conteúdos exclusivos deste canal de comunicação e divulgação de #insights de #consumo.