Imprensa

Quatro em cada dez portugueses incluíram um produto novo no carrinho, na sua última ida às compras

  •  A família e os amigos, a loja e a Internet, são os principais meios de informação sobre os novos produtos
  • Os consumidores valorizam o facto de serem produtos mais acessíveis e de preencherem necessidades específicas

Lisboa, 23 de junho de 2015 – Serão os portugueses “early adopters”? A realidade é que quatro em cada dez consumidores incluíram um produto novo no seu carrinho de compras, na última vez que foram ao supermercado para rechear a despensa, de acordo com o relatório “Inovação Global” da consultora Nielsen. Trata-se de um número semelhante à média europeia, com cerca de 44% dos consumidores a levarem qualquer novidade para casa na sua última ida às compras.

Relativamente às razões que levam à compra, os portugueses indicam principalmente aspectos relacionados com o preço, o facto de preencher uma necessidade e a marca. Concretamente, quase um terço afirma adquirir um artigo novo por ser mais acessível do que aqueles que utiliza habitualmente. Por outro lado, 28% dos inquiridos valoriza o facto de o produto preencher algum tipo de necessidade específica. A vinculação emocional com a marca também desempenha um papel importante na altura de comprar alguma novidade (23%), tal como as recomendações do círculo próximo do consumidor (22%).

Quadro 1. Principal razão de compra de um produto novo

Fonte: Nielsen.

No entanto, nem sempre os consumidores encontram aquilo que procuram no linear do estabelecimento. Mais de metade dos inquiridos no relatório da Nielsen sente a falta de produtos a preços acessíveis. O mesmo acontece com outros relacionados com um estilo de vida saudável (44%) e que facilitem a vida (37%). Por outro lado, quase um terço dos portugueses gostaria de encontrar alimentos produzidos a partir de ingredientes naturais.

A família e a Internet para obter informação

Em plena sociedade de informação, os canais para ter conhecimento sobre os novos produtos multiplicaram-se, embora sejam os familiares e amigos, a própria loja e a Internet, à frente da televisão, os principais meios para ficar a par das novidades do mercado.

Concretamente, seis em cada dez consumidores obtiveram informação, através da família e amigos, sobre novos produtos, enquanto 54% reconhece ficar a par das novidades ao vê-las na própria loja. Por outro lado, cerca de 46% obteve informação através da Internet, uma percentagem ligeiramente superior à das pessoas que o fizeram pelo meio mais tradicional do spot televisivo (44%).

Além disso, os portugueses mostram-se receptivos às inovações. Quase três em cada quatro valorizam o facto de a indústria oferecer novos produtos, embora também fixem determinadas condições. Assim, cerca de 68% prefere incluir novidades de marcas habituais no seu carrinho de compras, enquanto cerca de 63% espera que essa inovação assente no mercado antes de a experimentar. Mas também é verdade que, depois de a experimentar, cerca de mais de metade dos consumidores gosta de partilhar a experiência com as pessoas que lhe são próximas.

De acordo com a directora de Inovação da Nielsen Ibéria, Ana Barrio, “a inovação é o único factor que pode trazer mais lucros às empresas no mercado de grande consumo. A prova está em que um terço dos consumidores em Portugal está predisposto a pagar mais por um produto inovador. No entanto, a verdade é que muitos dos produtos que chegam ao mercado fracassam no seu primeiro ano de vida. Para obter sucesso é fundamental responder a uma necessidade do consumidor, ou a um desejo e estabelecer um vínculo emocional com o consumidor e oferecer-lhe algo que lhe forneça felicidade, um valor diferente do mais básico”.

Sobre o estudo

O relatório “Inovação Global” da Nielsen foi realizado com a participação de 30.000 consumidores online de 60 países para compreender as atitudes e os sentimentos dos consumidores sobre os motivos que existem por trás da tentativa de compra de um produto novo. Para o objectivo deste estudo, define-se produto novo como qualquer artigo que o consumidor ainda não tenha comprado nunca anteriormente. O estudo revela as razões que levam a comprar uma novidade, identifica os tipos de produtos que os consumidores querem mas não conseguem encontrar e pormenoriza as fontes que utilizam para se informar sobre eles.

Acerca da Nielsen

A Nielsen N.V. (NYSE: NLSN) é uma empresa global  de gestão de informação, que proporciona uma visão completa sobre o que o consumidor vê e compra. A área Watch da Nielsen oferece aos seus clientes de media e publicidade serviços de medição de audiência (Total Audience) de qualquer dispositivo em que é possível ter acesso a conteúdos (vídeo, áudio, texto). A área Buy oferece aos fabricantes e retalhistas de bens de grande consumo uma visão global única do desempenho da indústria. Ao integrar informação das áreas de Watch, Buy e outras fontes de dados, a Nielsen disponibiliza aos seus clientes  uma medição de primeiro nível, bem como análises avançadas que contribuem para o crescimento do negócio. A Nielsen, empresa conceituada na Standard & Poors 500, está presente em mais de 100 países, representando 90 por cento da população mundial. Para mais informações, visite www.nielsen.com http://www.nielsen.com/> .  

CONTACTO:

Ana Paula Barbosa, +35 121 781 12 00 Paula.Barbosa@nielsen.com

Pablo G. Doménech, +34 91 576 05 88, pablo@ioncomunicacion.es