Imprensa

Só um em cada quatro portugueses está satisfeito com o seu ordenado

  • Os trabalhadores em Portugal mostram-se mais insatisfeitos com o seu ordenado do que na Alemanha, Reino Unido, Itália, França e Espanha
  • 35% gostaria de permanecer mais de uma década no seu emprego

Lisboa, 19 de Novembro de 2015 – O salário é o principal motivo de insatisfação laboral dos portugueses, tal como indica o valor de 48% no relatório “O estilo de vida dos portugueses” elaborado pela consultora Nielsen. No extremo oposto, 24% declara-se estar de acordo com o que ganha, ainda que apenas 2% esteja completamente satisfeito com o valor que recebe todos os meses. 

Na verdade, os portugueses mostram-se muito mais descontentes com o que ganham em comparação com as cinco maiores economias europeias. Em Espanha 43% mostra o seu descontentamento, em França 38% e em Itália 35%, enquanto apenas cerca de três em cada dez britânicos e alemães estão insatisfeitos com o seu salário. 

É, precisamente, no Reino Unido e Alemanha onde existe uma maior percentagem de cidadãos contentes com o que ganham, quase metade, enquanto em Espanha, Itália e França apenas representam uma terceira parte e em Portugal uma quarta parte da população.

Trabalhar no que é nosso e para toda a vida

Deixando de lado a parte económica, os portugueses estão conformados com o seu trabalho atual. 68% está contente por trabalhar na sua área académica ou naquilo que mais gosta. Além disso, cerca de seis em cada dez valoriza positivamente o seu ambiente de trabalho e camaradagem entre os seus colegas. Inclusive, metade está de acordo que o seu emprego e vida pessoal se equilibram, algo que tradicionalmente sempre preocupou muito os portugueses.

Desta forma, não é de estranhar que 35% dos portugueses gostaria de permanecer no seu emprego o maior tempo possível, no mínimo, pelo menos uma década. De facto, 21% gostaria de manter o seu posto de trabalho para toda a vida, não chegando ao extremo dos belgas (30%) e espanhóis (26%), de acordo com o relatório sobre o estilo de vida.  

Quadro 1. Quanto tempo deseja ou tenciona permanecer no seu posto de trabalho?

O trabalho dos nossos sonhos

Por outro lado, o relatório apresenta, também, informação sobre o trabalho de sonho dos portugueses. O certo é que, por muito que profissões como polícia, médico ou futebolista sejam as mais desejadas pelas crianças, a realidade é que, chegadas à idade adulta as preferências mudam e prefere-se trabalhar a algo ligado ao ensino e formação (11%).     

Outros trabalhos sonhados ou perseguidos pelos portugueses estão relacionados com a arte, as comunicações e as tecnologias (9%), turismo e hotelaria (9%), agricultura, natureza e recursos naturais (9%), tecnologias da informação (7%) e ciência, engenharia e matemáticas (7%).

Segundo o director geral da Nielsen Ibéria, Gustavo Núñez, “são muitos os portugueses que consideram que o seu salário é insuficiente, logo não nos espanta estes sejam mais sensíveis aos preços. O que na realidade existe, relacionado a esta hipersensibilidade ao preço, é um problema de rendimento que faz sentir aos portugueses que não chegam a tudo com aquilo que ganham”. 

A cerca do relatório

O relatório internacional “O estilo de vida dos portugueses” realizou-se entre 23 de Fevereiro e 13 de Março de 2015 com a participação de mais de 30.000 consumidores online, em 60 países incluindo Ásia-Pacífico, Europa, América Latina, Oriente Médio, África e América do Norte, e que tiveram uma criança nos últimos cinco anos. A amostra em cada país é segmentada por idade e sexo em função dos utilizadores de Internet, e tem uma margem de erro máxima de ± 0,6%. Este relatório Nielsen é baseado no comportamento dos consumidores com acesso à Internet. As taxas de penetração da Internet variam consoante o país. A Nielsen utiliza uma escala mínima de penetração de Internet de 60% ou 10 milhões de utilizadores para inclusão na pesquisa. O Relatório Global da Nielsen, que inclui este estudo, começou a ser feito produzido em 2005.

Acerca da Nielsen

Nielsen Holdings plc

(NYSE: NLSN http://studio5.financialcontent.com/prnews?Page=Quote&Ticker=NLSN>) é uma

empresa global de gestão de informação que proporciona uma radiografia completa sobre o que vê e compra o consumidor. A área Watch na Nielsen proporciona às agências, anunciantes e meios de comunicação, serviços de medição de audiências (Total Audience) de qualquer dispositivo que permita acesso a conteúdos de vídeo, áudio ou texto. A área Buy fornece aos fabricantes e retalhistas de Bens de Grande Consumo uma visão geral única da sua indústria. Ao integrar a informação das áreas de Watch, Buy e outras fontes de dados, a Nielsen além de oferecer ao seus clientes uma medição de excelência, proporciona, também, uma análise detalhada do mercado que permite melhorar o rendimento do seu negócio. A Nielsen, umas das empresas presentes no ranking Standard & Poor’s 500, está presente em mais de 100 países que representam 90% da população mundial. Para mais informação, visite www.nielsen.com http://www.nielsen.com>

CONTACTO:

Ana Paula Barbosa, +35 121 781 12 00 [email protected]

Pablo G. Domenech, +34 91 576 05 88, [email protected]