Imprensa

Consumidores portugueses aderem às compras online

Viagens, vestuário, livros/música/papelaria e bilhetes para espetáculos são os produtos mais procurados online

Lisboa, 12 janeiro de 2017 Segundo o relatório internacional da Nielsen “Global Connected Commerce”, elaborado a partir de uma amostra online, os consumidores portugueses são especialmente atraídos para a compra online de viagens (57% contra 47% na média europeia), vestuário, livros/música/papelaria e bilhetes para eventos. Também os produtos tecnológicos são adquiridos online por quase metade dos consumidores portugueses. 

O que incentivaria o consumidor português a adquirir produtos alimentares online?

Apesar de se mostrarem disponíveis para a compra online de várias categorias, os consumidores portugueses revelam-se pouco adeptos deste tipo de compra no que respeita ao setor alimentar. 59% dos inquiridos preferem comprar produtos frescos e de mercearia em lojas físicas e não consideram a sua compra online. Por outro lado, 23% dos consumidores assumem que não adquirem estes produtos online mas estariam disponíveis para o fazer num futuro próximo.

De acordo com este relatório Nielsen, existem várias mensagens publicitárias que poderiam incentivar os portugueses a comprar produtos alimentares online, sendo a garantia de devolução uma das mais relevantes, assim como as entregas gratuitas, as descrições e informações sobre o produto e a possibilidade de obter informações sobre o estado das encomendas.

Quais os recusos digitais mais valorizados?

Ainda relativamente à compra de produtos alimentares, os consumidores nacionais mostram-se disponíveis para a utilização de diferentes tipos de recursos digitais. 41% dos inquiridos admitem utilizar as caixas self-service como forma de pouparem tempo e 48% assumem poder vir a utilizar.

Os portugueses mostram-se também disponíveis para a futura utilização de scanners manuais para evitar filas nas caixas (70%), Wi-Fi na loja para poderem receber informações e ofertas no próprio local de compra (67%), listas de compras online ou mobile (66%), cupões online ou mobile (65%), encomendas online com receção ao domicílio (62%) ou apps dos retalhistas de forma a receber informação e ofertas na própria loja (59%).

Principais fontes de informação online e offline dos consumidores nacionais

As fontes de informação utilizadas pelos consumidores durante o processo de tomada de decisão divergem de acordo com as categorias de produtos: nos setores de vestuário e eletrónica, os consumidores apoiam-se na pesquisa em lojas físicas, lojas online e sites das lojas. Por outro lado, na categoria de Beleza e Cuidado Pessoal, os consumidores procuram informação em lojas físicas, em websites com cupões e descontos e ainda a partir das recomendações dos seus conhecidos. Quando compram produtos frescos, os consumidores suportam as suas decisões a partir das lojas físicas, dos folhetos recebidos ou dos websites com cupões e descontos.

Portugueses confiam nas compras online

61% dos consumidores nacionais (contra apenas 53% na média europeia) revelam a sua confiança nas compras online, admitindo que se sentem seguros na disponibilização de informações pessoais nestas plataformas.

Sobre o estudo

O relatório internacional “Global Connected Commerce” conta com a participação online em 61 países. Apesar de o estudo dar uma perspetiva a grande escala, apenas é realizado junto dos utilizadores de internet e não no total da população. Nos mercados em desenvolvimento, onde a penetração online está ainda, em crescimento, as audiências poderão ser mais jovens e de classe social mais influente, comparativamente ao restante da população. Em três dos países africanos (Quénia, Nigéria e Gana) utilizam uma metodologia através de telemóvel e os seus resultados não são incluídos nas médias do Médio Oriente/África apresentadas no relatório. Os resultados são baseados em comportamentos e não em dados reais. As diferenças culturais são factores que influenciam a forma como a situação económica é vista por cada país. Os resultados apresentados não são uma tentativa de controlar ou corrigir essas diferenças, no entanto, é necessário ter algum cuidado quando são comparados países ou regiões, particularmente entre regiões fronteiriças.

Para mais informações, visite por favor a Nielsen Store.

Sobre a Nielsen

A Nielsen N.V. (NYSE: NLSN) é uma empresa global de gestão de informação, que proporciona uma visão completa sobre o que o consumidor vê e compra. A área Watch da Nielsen oferece aos seus clientes de media e publicidade, serviços de medição de audiência (Total Audience) de qualquer dispositivo, em que é possível ter acesso a conteúdos (vídeo, áudio, texto). A área Buy oferece aos fabricantes e retalhistas de bens de grande consumo uma visão global única do desempenho da indústria. Ao integrar informação das áreas de Watch, Buy e outras fontes de dados, a Nielsen disponibiliza aos seus clientes uma medição de primeiro nível, bem como análises avançadas que contribuem para o crescimento do negócio. A Nielsen, empresa conceituada na Standard & Poors 500, está presente em mais de 100 países, representando 90 por cento da população mundial. Para mais informações, visite www.nielsen.com. Pode também seguir-nos no Twitter, através da conta Nielsen Portugal (@NielsenPortugal) para acesso a conteúdos exclusivos deste canal de comunicação e divulgação de #insights de #consumo. 

CONTACTO:

CREATIVE INDUSTRIES PROGRAMMES
by SC|Sandra Lopes |+351 933 212 131| press.media@creativebysc.eu
Nielsen | Marta Correia |+351 217811200| marta.correia@nielsen.com