Insights

Quem são os consumidores maduros do Brasil?
Artigo

Quem são os consumidores maduros do Brasil?

A estrutura da população brasileira vem mudando ao longo dos anos, assim como em qualquer país. No entanto, com algumas conquistas sociais e econômicas, os brasileiros encontram-se hoje em um estágio difícil de se imaginar há 20 anos.

O fato é que agora, a estrutura da população brasileira assemelha-se mais a países desenvolvidos, onde a possibilidade de consumo é maior e onde, principalmente, as pessoas vivem mais e com mais qualidade de vida.  Estamos falando em consumidores maduros, a caminho da terceira idade e com muita energia para viver e consumir.

Hoje, o Brasil apresenta significativo crescimento de lares com pessoas acima de 50 anos de idade e esses lares já representam 38% no Brasil e são responsáveis por 40% dos gastos com produtos de consumo de massa.

 Apesar da muitos desses lares  já possuírem internet e TV a cabo, 60% dos consumidores maduros ainda são resistentes às compras online, alegando que “não é pra mim”.  Também chama a atenção que os serviços de valor agregado para este público, como previdência privada, seguro de vida e plano de saúde privado ainda apresentam baixa penetração entre eles.

O que realmente indica forte atração para esse público são as idas a pontos de vendas. Mais do que a média e que outras idades, os consumidores com mais de 50 anos gostam de ir ao supermercado, drogarias e estabelecimentos em geral e dão preferência aos horários comerciais, tanto matutinos quanto vespertinos.

Eles realizam compras planejadas, mas não costumam levar listas de compras e, sim, a relação das necessidades na mente.  São atraídos por categorias como Sobremesas, Cafés, Sucos Concentrados mas não deixam de lado também algumas de higiene e beleza, como Tinturas.

A maior frequência aos pontos de vendas, aliada ao desejo por bons preços e ofertas fazem os consumidores maduros um público a ser cobiçado. Alguns números:  46% acham que a propaganda é essencial para conhecer uma marca, 23% querem mais informações sobre os produtos, 24% sentem-se atraídas por novidades, 10% compram novidades quando recomendadas. Nada mal cobiçar esse público, não?