Insights

Mais cauteloso e racional, consumidor brasileiro busca melhor custo-benefício na Páscoa 2019
Artigo

Mais cauteloso e racional, consumidor brasileiro busca melhor custo-benefício na Páscoa 2019

Apesar das incertezas no cenário político, econômico e social, a perspectiva econômica brasileira é ligeiramente mais otimista para 2019. O The Conference Board® Consumer Confidence Survey (Q4/18 vs. Q4/17), realizado em parceria com a Nielsen, aponta um crescimento de 88 em Q3/18 para 99 em Q4/18. Entretanto, com níveis ainda altos de desemprego, o consumidor está cada vez mais racional, o que reflete em suas compras de bens de consumo de giro rápido (FMCG) e, portanto, nas vendas de datas comemorativas como a Páscoa.

Páscoa 2018

De acordo com nosso estudo Talk About de Páscoa, realizado entre 26 de março e 06 de abril de 2018, apenas 26% dos lares declararam não comprar itens da categoria de Páscoa (Chocolates + Ovos Industrializados), redução de 4% em relação ao mesmo período de 2017.

No varejo, o Total Páscoa (Chocolates + Ovos Industrializados) apresentou crescimento de 4,1% no volume de vendas, comparado ao mesmo período de 2017, impulsionado pela categoria Chocolates, que vem ganhando importância ao longo dos anos. Bombom foi o principal segmento para a categoria no período.

Entre os Ovos de Páscoa, o segmento Adulto impulsionou a categoria, com 80% de importância e foi a porta de entrada para novos lares. Em 2018, dos 11% dos lares que voltaram a presentear na Páscoa, 32,6% o fizeram com Chocolates (barras, trufas, caixas de bombom) voltados para adultos e 21,8%, para crianças. Na categoria Ovos Caseiros, 8,2% dos lares declararam presentear com ovos direcionado a adultos e 5,7% para crianças. Já em relação aos Ovos Industrializados, o comportamento de consumo se inverte, sendo maior nas linhas infantis (17,7%) e menor para o segmento Adulto (11,2%). Também observamos a importância de embalagens menores, entre 101 e 200 gramas, que contribuíram 8,4% para o crescimento do volume de vendas no Total Páscoa, comparado a 2017.

Na Páscoa 2018, também pudemos observar o “Efeito Ampulheta”, com crescimento dos produtos de baixo preço (0,9%) e do segmento premium (5,8%), em detrimento da retração dos produtos de preço médio (-1,5%).

Apesar do ano de 2018 ter sido marcado pela expectativa de melhora no desempenho econômico do país, especialmente no primeiro trimestre, casualidades como a Greve dos Caminhoneiros tiveram um impacto direto no PIB e as projeções otimistas foram sendo revistas. Para 2019, a perspectiva de crescimento para a economia brasileira é ligeiramente maior, com expectativa de aumento do PIB em 2,0% (Fonte: Relatório Focus – 15/03/19), frente a um crescimento de 1,1% em 2018.

Tendências para a Páscoa 2019

Mesmo que o consumidor brasileiro esteja racionalizando seus gastos e priorizando os primários, como aluguel, educação e saúde, ainda assim, a perspectiva para a Páscoa de 2019 é positiva. A tendência do consumidor é seguir buscando maior custo-benefício, especialmente entre os segmentos de Caixas de Bombons Sortidos vs. Tabletes de Chocolates. As marcas que foram capazes de inovar no segmento Chocolates Convencionais e Ovos de Páscoa também atrairão olhares dos consumidores e terão um diferencial muito importante.  Outro aspecto interessante para Ovos de Páscoa é o comportamento do consumidor em relação às linhas Infantil e Adultos. Apesar da linha Adultos ser mais relevante que a linha Infantil para o volume de vendas, a última possui uma compra mais planejada por parte dos consumidores. Algumas marcas importadas também apresentaram desempenho positivo em 2018 e ganharam participação de mercado. Entretanto, com o aumento do dólar em 2019, o preço do segmento pode ficar menos atrativo, representando oportunidade para as marcas nacionais.