Insights

Setor livreiro tem queda de 30% em volume de vendas e 25% em faturamento no terceiro período do ano
Artigo

Setor livreiro tem queda de 30% em volume de vendas e 25% em faturamento no terceiro período do ano

Livros didáticos, com a maior representatividade no total do mercado brasileiro, registram recuo de 32% nas vendas trimestrais, mesmo com volta às aulas.

O cenário que já vinha se desenhando no primeiro bimestre de 2019, repetiu-se em março: o fechamento das lojas físicas e a retração de vendas dos livros didáticos afetaram diretamente os resultados do trimestre. O terceiro mês do ano registrou uma queda de 30,25% em volume de livros comercializados e uma diminuição no faturamento em 25,42%.

Se em março de 2018 o volume de vendas era de 4,22 milhões de exemplares, neste ano, esse número caiu para 2,94 milhões, o que representa uma diminuição no faturamento nominal de R$ 180,5 milhões para R$ 134,6 milhões.

No consolidado do trimestre, o volume e os valores de vendas ficaram, respectivamente, em 22,50% e 21,18% negativos em relação ao que foi registrado em 2018, no mesmo período. Neste começo de 2019, foram comercializados 9,33 milhões de livros, enquanto que em 2018 o total registrado foi de 12 milhões de exemplares vendidos.

Títulos com grande venda, devido a volta às aulas, os didáticos decresceram 32% em receita se comparado com o mesmo período de 2018. Já os livros de não-ficção e ficção tiveram uma retração nas vendas ainda menor que a média do mercado – com 7,29% e 15,06%, respectivamente, de janeiro a março.

Além do desabastecimento dos livros universitários, eventos como o Carnaval e mesmo uma diminuição nas promoções do Dia da Mulher, refletiram de forma negativa em março deste ano em relação ao ano anterior. Afinal, os descontos nas publicações apresentaram uma queda média de 22,2% para 15,6%.

Esses são alguns dos dados do 3º Painel das Vendas de Livros no Brasil em 2019, apresentados pelo Nielsen Bookscan e pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL). Os números têm como base o resultado da Nielsen Bookscan Brasil, que apura as vendas das principais livrarias e supermercados no país.

* T. Mercado – Período 03: 2018 (26/02 a 25/03/2018) x 2019 (25/02 a 24/03/2019)
T. Mercado – Acumulado WK01 / WK012: 2018 (01/01 a 25/03/2018) x 2019 (28/01 a 24/03/2019)

Fonte: Nielsen | Nielsen BookScan

Metodologia

 O objetivo da criação do Painel é dar mais transparência à indústria editorial brasileira. A iniciativa da parceria entre o SNEL (Sindicato Nacional dos Editores de Livros) e a Nielsen disponibiliza para o setor dados atualizados que poderão contribuir nas tomadas de decisões por empresários de todos os portes. Para a realização do Painel, os dados são coletados diretamente do “caixa” das livrarias, e-commerce e varejistas colaboradores. As informações são recebidas eletronicamente em formato de banco de dados. Após o processamento, os dados são enviados online e atualizados semanalmente.

Nielsen Bookscan é o primeiro serviço de monitoramento de vendas de livros no mundo, presente em dez países, e o resultado de seu trabalho é um forte instrumento de decisão para as editoras que trabalham com estes dados. O SNEL divulga o Painel das Vendas de Livros no Brasil a cada quatro semanas.

*T. Mercado – Período 02: 2018 (29/01 a 25/02/2018) x 2019 (28/01 a 24/02/2019) T. Mercado – Acumulado WK01 / WK08: 2018 (01/01 a 25/02/2018) x 2019 (28/01 a 24/02/2019). Fonte: Nielsen | Nielsen BookScan.