Pular para o conteúdo
Percepções > Audiências

A beleza é mais profunda que a pele para os asiático-americanos

2 minutos de leitura | Junho 2015

A maioria dos asiático-americanos acredita que a beleza começa de dentro para fora - um sentimento refletido por cestas de mercearia que se enfeitam em excesso com carnes frescas, vegetais e frutas. Mas os asiático-americanos têm uma abordagem holística da beleza e gastam mais do que a média no departamento de saúde e beleza, também.

O último relatório da Nielsen, asiático-americanos: Culturally Connected and Forging the Future mostra que os asiático-americanos gastam 70% a mais do que a participação média da população americana em produtos de preparação para os cuidados com a pele, 25% a mais em fragrâncias, 15% a mais em cuidados com o cabelo, 12% a mais em sabonetes e banhos pessoais e 7% a mais em cosméticos.  

A manutenção dos cuidados pessoais e o desejo de viver um estilo de vida saudável também são imperativos para os compradores asiático-americanos. Eles gastam 22% mais em higiene oral, 28% mais em proteção sanitária e 6% mais em vitaminas do que a média. Com uma idade média de 35 anos, os asiático-americanos são mais jovens do que os brancos não-hispânicos (42), portanto, eles também gastam mais do que a média em produtos de planejamento familiar (39% mais) e de cuidados com bebês (31% mais). 

AS MULHERES ASIÁTICO-AMERICANAS MILENARES SÃO DECISIVAS PARA AS COMPRAS

Mulheres milenares asiático-americanas (de 18 a 34 anos) que são chefes de família sabem o que querem e exigem a melhor qualidade. De fato, uma afinidade extrema por produtos de marca as faz menos propensas do que as mulheres Millennial não asiático-americanas a escolher marcas de marca própria. Quando perguntadas sobre as preferências de marcas e marcas privadas, é mais provável que as mulheres asiático-americanas concordem com as seguintes afirmações:

  • Os produtos da marca nome-brand valem o preço extra.
  • As etiquetas privadas têm embalagens não atraentes, o que me impede de comprar.
  • As marcas privadas não são adequadas quando a qualidade é importante.
  • Eu não sei o suficiente sobre marcas privadas para experimentá-las.
  • Não me sinto à vontade para servir produtos de marca própria aos hóspedes.

Mulheres asiático-americanas milenares não só se preocupam profundamente com suas próprias aparências, como também fazem compras para os homens em suas casas. Elas compram produtos de higiene masculina 9% mais freqüentemente do que as mulheres não asiático-americanas chefes de família e gastam em média 20% a mais.

Os marqueteiros que procuram alcançar os asiático-americanos devem considerar oferecer consultas cosméticas e amostras grátis de produtos para aumentar a confiança e a vontade de experimentar novos itens.

Outras conclusões do relatório incluem:

  • O poder de compra asiático-americano foi de US$ 770 bilhões em 2014 e espera-se que atinja US$ 1 trilhão até 2018.
  • Os asiático-americanos são 31% mais propensos do que a média a comprar alimentos orgânicos e 23% mais propensos a avaliar a nutrição dos produtos.
  • Oitenta e oito por cento dos asiáticos-americanos possuem cartões de crédito, em comparação com 66% da população em geral.
  • Os asiático-americanos são líderes quando se trata de tecnologia, uso de mídia móvel e social, e assistem e baixam mais filmes do que qualquer outro segmento étnico.

Para obter mais detalhes e insights, baixe os asiático-americanos da Nielsen: Culturally Connected and Forging the Future Report.